Programa Educação para o Mundo do trabalho é apresentado em Luzerna para a vice-governadora

Visita foi nesta segunda-feira

Em Luzerna, na tarde desta segunda-feira, 22, a vice-governadora Daniela Reinehr conheceu o programa Educação para o Mundo do Trabalho que oferece aos estudantes a partir dos 11 anos qualificação técnica no contraturno escolar. Resultado de uma parceria entre a administração municipal e a Fiesc, o projeto obteve o primeiro lugar no Estado, no prêmio Santa Catarina pela Educação, na categoria educação profissional. A iniciativa já beneficiou 250 estudantes com idade entre 14 e 24 anos.

Estou encantada com o programa. Fortalecer a nossa educação é desejo de todos nós catarinenses. Um dos nossos focos nesta área é voltado ao mercado de trabalho, ao ensino profissionalizante. É sempre bom ver o que dá certo em Santa Catarina e que pode ser multiplicado. E tudo que dá certo pode ser implantado em outros lugares. É uma grande proposta”, disse a vice-governadora.

No programa, a partir do 6º ano, os alunos experimentam o Espaço Maker do Sesi, aprendendo noções de Comunicação e Mídias, Matemática e Jogos, Ciências e Tecnologia, além de Robótica. Participam ainda de cursos de Iniciação profissional do Senai nas áreas de mecânica, elétrica, automação, robótica, programação de aplicativos para dispositivos móveis e programação de jogos. E neste ano o programa avançou para alunos do Ensino Médio com cursos de qualificação em mecatrônica e automação residencial.

O objetivo principal é ter jovens aos 17 anos com qualificação técnica profissional e estejam preparados para o mundo do trabalho. O prefeito Moisés Diersmann destacou que a iniciativa fortalece os empreendimentos existentes no município e região, bem como permite aos jovens empreender novas oportunidades, como por exemplo, startups na incubadora de base tecnológica de Luzerna.

Inovação

A vice-governadora conheceu a equipe campeã sul-americana da competição internacional Technovation Challenge, que tem por objetivo desenvolver meninas programadoras de aplicativos para dispositivos móveis, que resolvam um problema da comunidade. As alunas com idades entre 12 e 14 anos, Geovana Maziero Camarotto, Rafaela de Souza Fiorin, Gabrielle Schroeder, Maria Eduarda Dalla Lana Carara e Heloise Cristina Parolin Volpi desenvolveram um aplicativo Life4Down, totalmente em inglês, que atende às pessoas portadoras da síndrome de Down, em suas limitações de aprendizado. A equipe é chamada de “Girls Up”.

Conforme as meninas, o aplicativo que ainda é um protótipo, é acessível, lúdico, divertido, útil, fácil de usar, para portadores da síndrome de Down e para que pais e educadores façam uso da tecnologia como ferramenta para o aprendizado e desenvolvimento de habilidades necessárias. As meninas tiveram como mentora Adriana Camarotto, da empresa Tricam, instalada na Incubadora Tecnológica de Luzerna.

Parque Tecnológico Municipal de Luzerna


O prefeito Moisés Diersmann apresentou o projeto de criação do Parque Tecnológico Municipal de Luzerna. O espaço será um complexo institucional e físico de utilidade pública e interesse social, destinado a dotar o município e a região de um empreendimento para a promoção do desenvolvimento empresarial, científico e tecnológico. O projeto contemplará também as unidades escolares estaduais.

O intuito, de acordo com o prefeito, é facilitar a criação, instalação e desenvolvimento de empresas intensivas em conhecimento, a cultura empreendedora, a inovação, a sinergia entre os participantes e os sistemas de ciência e tecnologia de modo a conferir competitividade, mercado e reconhecimento internacional ao conjunto. O projeto passou pela aprovação da Câmara de Vereadores. Além do município de Luzerna farão parte do Parque Tecnológico outras instituições.

Fonte e fotos: Assessoria de Imprensa