Na luta conta o Coronavírus, os nossos “anjos da guarda” em Joaçaba

Um vírus, que surgiu do outro lado do mundo, em pouco tempo rompeu fronteiras e provocou uma pandemia mundial sem precedentes. Da China para o Brasil e para a região de Joaçaba. Um inimigo oculto pode estar entre nós, à espreita, aguardando para fazer novas vítimas e deixando as autoridades de saúde e também do setor de segurança pública em estado de apreensão, pois o que pode ser feito neste momento é pedir para que as pessoas tomem cuidado com medidas de higiene ou simplesmente fujam para seu lares: Fiquem em casa.

Mas nesta verdadeira guerra, onde o inimigo segue avançando a passos largos, ganhando território, fazendo novas vítimas, principalmente os mais vulneráveis, quem sofrer “baixa” na região de Joaçaba vai depender de “anjos anônimos” da sociedade que entram em cena em situações como a que estamos vivendo: os profissionais da saúde. São pessoas que não tem escolhas em calamidades, tragédias ou pandemias de buscar abrigo em seus lares contra o inimigo, pois esta foi a escolha profissional. No juramento da academia, fica claro o desejo de quem está na “trincheira”, ao nosso lado: “Prometo solenemente dedicar a minha vida a serviço da humanidade, darei aos meus mestres o respeito e o reconhecimento que lhes são devolvidos, exercerei a minha arte com consciência e dignidade. A saúde do meu paciente será minha preocupação ” (Juramento dos Hipócrates).

Deixam suas casas cedo, quando não passam a noite no hospital, sem saber o que encontrão pela frente e com um arsenal pequeno de armas para lutar contra um inimigo impiedoso que está disposto a fazer muitas vítimas, que provou isolamento social, afastou as pessoas e gerou medo. Mas são profissionais que a sociedade pode contar e que precisam mais do que nunca serem valorizados pois estão na chamada “linha de frente” contra o CORONAVÍRUS. Técnicos e auxiliares de enfermagens, enfermeiros, escriturários, maqueiros, fisioterapeutas, técnico de segurança, técnicos em radiologia, médicos, psicólogos, serviço social, recepção, lavanderia, limpeza, nutrição, auxiliares de copa e cozinha, auxiliares administrativos, obra, manutenção e gestores.

Eles estão lá, por NÓS! E estão pedindo neste momento um gesto simples de nossa parte: Se não precisar sair: FIQUEM EM CASA, pois eles estão dispostos a fazer o melhor pela sociedade.

Na foto os profissionais do Hospital Universitário Santa Teresinha (HUST)

Por Marcelo Santos