Licitação para compra de veículo para gabinete do prefeito de Herval d’Oeste rende polêmica

Uma licitação lançada pela prefeitura de Herval d’Oeste para aquisição de um veículo, tipo SUV, para uso do prefeito, está rendendo polêmica. O vereador João Marquesi se posicionou contra por entender que trata-se de uma aquisição desnecessária já que o município tem outras prioridades no momento. Ele entende que trata-se de uma aquisição de luxo pouco tempo depois de anunciar algumas medidas de contenção de despesas. “Há algum tempo ele cortou o vale-alimentação dos funcionários porque não tinha dinheiro, ele não está repassando reajuste ao funcionalismo que é um direito, não arruma ruas, ginásios, agora comprar um carro de luxo pra ele usar? A gente não pode aceitar isso” disse o vereador. Ele também questiona o fato de se usar um veículo com estas características em estradas do interior. “Como ele vai usar, é três meses o carro está caindo aos pedaços”

índiceO objeto da licitação é um automóvel tipo SUV e o edital, que está no site da prefeitura, prevê uma configuração mínima discriminada que chega ao valor de R$ 115 mil. Na data de segunda-feira, dia 08, a administração publicou um termo de retificação alterando o edital no item do tipo de revestimento de banco. A especificação original previa banco de couro. No termo desta semana foi modificado para revestimento de tecido, o que deve reduzir um pouco o valor.

O prefeito Américo Lorini foi procurado pela reportagem da Rádio Catarinense, mas preferiu não gravar entrevista, dizendo apenas que não vai cancelar o edital, mantendo a licitação para compra do veículo.

Na outra gestão de Américo Lorini, também houve uma polêmica na aquisição de um veículo para o gabinete em razão do valor que foi gasto na época.

Para ver o edital e mais detalhes da licitação, CLIQUE AQUI

O que é um SUV?
SUV é uma sigla para Sport Utility Vehicle que, em inglês, significa Veículo Utilitário Esportivo. Em sua origem, ainda na década de 1930, os primeiros SUVs eram baseados em picapes, com as quais compartilhavam os chassis e a capacidade no fora de estrada. Nesse período, não recebiam o nome de SUV, sendo classificados como picapes. Ao longo dos anos, o maior espaço interno e o visual robusto conquistaram o público. Já na década de 1990, alguns SUVs aposentaram os chassis de picape em prol de plataformas de carros de passeio, mais confortáveis. Perdeu-se um pouco da função off-road, mas o SUV ainda é um dos tipos de veículo que mais cresce em participação de vendas em nosso mercado. Convencionou-se então chamar de SUV os modelos com altura elevada em relação ao solo e com aparência “off-road”, independente da capacidade no fora-de-estrada.

Por Marcelo Santos