Barragens na alça de mira. A região quase teve sua tragédia!

Usina-Campos-Novos Campos-Novos-Usinas uhecamposnovos em sc Usina-Campos-Novos-SC

 

 

 

 

 

Com investimento anunciado de R$ 1,5 bilhão o Consorcio Enercan construiu a Hidrelétrica Campos Novos no Rio Canoas, bacia do Rio Uruguai, entre os municípios de Campos Novos e Celso Ramos e quase provocou uma tragédia de proporções enormes, além de inúmeras manifestações de agricultores e entidades que não queriam a obra.

A barragem  começou a ser erguida em 2001 com previsão de término em 2005 quando começaram aparecer sinais de que alguma coisa estaria em desconformidade, com o surgimento de estranho vazamento no chamado túnel de desvio. Em junho, quase no final da obra, a Construtora Camargo tentou uma solução lançando artefatos  metálicos e uma manta de borracha, sem resultado. Como aumentava o vazamento os engenheiros resolveram esvaziar o lago, já com 190 metros de altura, o que foi feito, surpreendentemente, em apenas 3 dias, provocando destruição de mata nativa e prejuízo à economia da região. Mas salvaram a região de ser palco de uma tragédia com proporções incalculáveis pois havia uma ameaçadora rachadura na base do paredão. E, provavelmente, a tragédia também não aconteceu porque a barragem da Hidrelétrica Machadinho, construida há 40 quilômetros abaixo, estava operando com apenas 20 por cento de sua capacidade em virtude de uma forte estiagem na região, o que fez represar o enorme volume de água que recebeu de Campos Novos.

Inaugurada em 08 de maio de 2008 a Hidrelétrica produz cerca de 20% de toda a energia consumida em Santa Catarina e abastece os cofres de Campos Novos, Anita Garibaldi, Celso Ramos e Abdon Batista, em SC, com aproximadamente R$ 6 milhões. É considerada a terceira mais alta do mundo com seus 186 metros (há fontes que dizem ser de 202 metros). Que o susto do passado não se reedite e que o monitoramento esteja acontecendo regularmente. Chega de tragédias com barragens.