“Foi a mão de Deus que não me deixou cair no rio” diz adolescente atacado por gangue em Joaçaba

“Foi a mão de Deus que não me deixou cair no rio”. Esta frase serve para retratar o drama de um dos adolescentes que conseguiu escapar com vida depois de ficar pendurado na passarela que liga os municípios de Joaçaba e Herval d’Oeste. O adolescente de 16 anos, que estava em companhia de um amigo de 14 anos, estava voltando para Herval d’Oeste na noite de segunda-feira (27) quando foi abordado por uma gangue formada por seis homens, moradores da comunidade do Pinheirinho, no bairro Santa Teresa em Joaçaba.

No final da tarde desta terça-feira (28) a equipe de reportagem da Rádio Catarinense conseguiu localizar o adolescente que viveu momentos de terror nas mãos dos marginais. Ele contou que estavam caminhando tranquilamente pela XV de Novembro depois de sair da casa de uma tia em Joaçaba. Logo que acessaram a passarela, localizada depois do antigo posto Texaco, eles foram interceptados pelo grupo. “Tinha um homem que era o chefão deles e que mandava eles fazer as coisas” disse o adolescente. Muito agressivos, os marginais tinham a intenção de roubar as vítimas e talvez cometer um crime. O adolescente contou que abordagem aconteceu no meio da passarela. Ele foi pego pelas pernas e pelos braços e arremessado para o lado de fora da passarela. “Assim que eles me jogaram eu me segurei nas grades de proteção e fiquei pendurado do lado de fora” contou a vítima. Para não cair no rio ele se segurou na grade e depois na borda da passarela. Em cima dois marginais batendo nos dedos e pedindo pela camisa dele o tempo todo. “Eles batiam nos meus dedos e me pedia a camisa e eu disse que eles teriam que me tirar dali pois não ia conseguir tirar a camisa pendurado”. O grupo puxou o adolescente de volta e assim que ele pisou na passarela saiu em disparada, num momento de distração, e procurou ajuda junto a Polícia. Em seguida 5 dos 6 acusados foram presos e levados ao presídio.