Realizada reunião para tratar da segurança na Praça da Rede Ferroviária de Herval

Praça de Herval deverá ser fechada no período noturno

No final da tarde desta quarta-feira (30), representantes da Prefeitura Municipal, Câmara de Vereadores, Assistência Social, Conselho Tutelar, Ministério Público, Polícia Civil e Militar estiveram reunidos nas dependências do 26º Batalhão da Polícia Militar (BPM), para tratar das ocorrências registradas nos últimos meses na Praça Daniel Olímpio da Rocha, a conhecida Praça da Rede Ferroviária.

O encontro aconteceu movido ao caso de homicídio que aconteceu na tarde da terça-feira (29), onde Evandro Remus de 37 anos e natural de Itajaí foi morto com uma facada.

Como resultado da reunião, algumas medidas deverão ser tomadas o mais rápido possível para tentar evitar que outras ocorrências desta natureza voltem a acontecer neste local, que é muito frequentado e está localizado no centro da cidade.

Foi uma conversa importante para que em conjunto possamos ter uma solução quanto aos problemas registrados na praça. Somos sabedores que a segurança pública é um problema de todos, e não somente da polícia militar. Temos que nos mobilizar para encontrar soluções.”, disse o vice-prefeito de Herval d´Oeste, Mauro Martini.

Nesse primeiro momento a fiscalização em estabelecimentos comerciais que vendem bebidas alcoólicas nas proximidades da praça e uma maior abordagem da PM, serão as atitudes principais, sendo que não está descartada o fechamento do local no período noturno, como acontece com o Parque Municipal Ivan Oreste Bonato em Joaçaba.

Precisamos inibir essas pessoas que usam aquele espaço de forma inadequada, e fazer com que as famílias voltem a frequentar esse local”, salientou Martini.

Em se tratando do fechamento da Praça Daniel Olímpio da Rocha, o vice-prefeito confirmou que estudos a partir de agora serão realizados, acompanhado de um projeto para o levantamento financeiro desta obra.

Dependendo do valor a ser investido, vamos decidir se o fechamento da praça acontecerá a médio ou longo prazo”, frisou Mauro.

Por outro lado, o comandante do 26º Batalhão da Polícia Militar com sede em Herval d´Oeste, major Valdeci Oliveira da Silva reafirmou a importância do encontro, salientando que as abordagens serão intensificadas por parte da polícia.

Ele aproveitou para chamar a atenção dos presentes na reunião, afirmando que “somente neste ano já atendemos 96 ocorrências na praça. Isso quer dizer que a Polícia Militar sempre que chamada tem ido e tem atendido, além de operações presenciais diariamente por parte dos policiais neste local”.

Sobre a construção de uma cabine para que um ou mais policiais fiquem no local todos os dias, o major fez questão de deixar claro que é contra essa construção.

Eu sou terminantemente contra essa edificação. O conhecimento de segurança pública me faz entender que isso não é viável. Nunca foi e nunca será. A administração terá uma despesa enorme para essa construção, com a expectativa de colocar um policial ali dentro, sendo que eu posso fazer a segurança com os policiais que estão na viatura, desde que eles estejam no local. O papel do policial não é esse, ele é maior do que ficar cuidando de uma guarita”, resumiu o major Valdeci.

Por Julnei Bruno