Comunidade de Luzerna faz campanha para ajudar casal buscar filhos que foram deixados no Haiti

Um casal de Haitianos que está trabalhando e morando no município de Luzerna teve que tomar uma difícil decisão há 5 anos antes de migrar para o Brasil em busca de um futuro melhor. Uma decisão que poucos conseguiriam tomar, mas necessária em situações extremas diante da instabilidade política e das dificuldades econômicas do Haiti que o colocam na lista do País mais pobre das Américas e um dos mais pobres do mundo.

888Enfrentando dificuldades financeiras e catástrofes naturais ao longo dos anos, milhares de Haitianos deixaram o país. Foi o caso do casal Francklin Taravine e Magdala que em 2013 decidiram reunir algumas peças de roupas e partir para o Brasil através da rota Equador/Acre. Com dois filhos muito pequenos na época, 04 e 02 anos, eles não tiveram outra alternativa a não ser deixá-los com os avós  na esperança de um dia reunir condições para voltar e busca-los. O tempo passou e hoje as crianças com 09 e 07 anos mantém contato frequente com os pais através do WhatsApp onde clamam para vir ao Brasil. Os apelos se tornaram insuportáveis e a família que está morando numa pequena casa em Linha Leãozinho, com apoio da comunidade, iniciou uma campanha com objetivo de juntar dinheiro para buscar os filhos. A meta é arrecadar cerca de R$ 25 mil valor estimado para o pai embarcar num avião para fazer 4 mil quilômetros, que separam Luzerna do Haiti, e ir ao encontro dos filhos. Segundo levantamento realizado há poucos dias, só com passagens áreas, para o pai e mais os dois filhos, seriam necessários cerca de R$ 22 mil. Também haverá custo documentação e deslocamento ida/volta de Luzerna à São Paulo ou Porto Alegre.

O pai relatou a reportagem da Rádio Catarinense que nos contatos que mantém com os filhos ambos choram e nos últimos dias não querem mais ir para a escola. Trabalhando na ordenha de vacas em uma propriedade rural, com sua esposa como auxiliar, Francklin Taravine não tem recursos disponíveis e não esconde a tristeza de não conseguir resolver a situação. “É muito dinheiro para nós, não temos condições e eles dizem que não querem mais ficar sozinho e isso é triste, você é pai, você sabe o que é…..” comenta ele com a voz embargada.

COMO AJUDAR!
Duas frentes estão em andamento para tentar levantar recursos para o casal Haitiano. Uma rifa que pode ser adquirida nas lojas ÂNCORA ou pelo WhatsApp 9 9810-6569 com diversos prêmios que foram doados por empresas e pessoas físicas. E um almoço que vai acontecer no próximo domingo, dia 04, no pavilhão da Igreja Evangélica Luterana do Brasil em Luzerna. Para o almoço existem poucos ingressos disponíveis ainda. A forma de ajudar seria através da aquisição de números da rifa ou doações. (WhatsApp 9 9810-6569)

Por Marcelo Santos
1111 6666 mapa haiti