Vereadores de Luzerna analisam projeto que proíbe consumo de bebida alcoólica e de narguile no Centro de Eventos São João Batista

Imagem ilustrativa

Deu entrada na noite desta segunda-feira (25) na sessão ordinária da Câmara de Luzerna, o Projeto de Lei Legislativo de autoria do vereador Alex Rover (PR), que proíbe a venda e o consumo de bebida alcoólica e também de narguile nas dependências do Centro de Eventos São João Batista (antigo seminário) e na quadra da Escola Municipal São Francisco.

Ao justificar o seu projeto, Alex Rover argumentou que os dois locais são utilizados por inúmeras famílias que se deslocam com as crianças para a prática esportiva e de lazer.

Espero que o projeto seja aprovado nas comissões e no plenário, para depois fazer com que o Executivo regulamente a fiscalização nestes dois locais, primeiro com a colocação de placas informativas e também pela mídia avisando as pessoas, e posteriormente com colocação de uma pessoas nestes locais com poder de fiscalizar que não cumprir a lei. Primeiro vamos proibir, depois conscientizar e educar a comunidade para após fiscalizar e punir como a lei prevê”, disse o vereador.

Alex Rover argumentou que quando acontecer promoções nos dois locais que a Prefeitura Municipal tenha aprovado o Alvará, a venda de bebida alcoólica poderá acontecer, mas fora isso, deverá ser proibido tanto a venda quanto o consumo.

Escolhi estes locais porque são espaços de uso restritos e destinados a prática de lazer e a atividade física, sendo utilizado por crianças e famílias, daí meu entendimento que ali não seria local para bebida alcoólica a narguile. Acredito que existem em Luzerna espaços privados como bares e lanchonetes que podem ser utilizados para esse fim”, frisou o parlamentar do PR.

Alex Rover ao concluir, afirmou que a comunidade em sua grande maioria, demonstrou boa aceitação a este seu Projeto de Lei Legislativo, tanto que desde que foi divulgado vem recebendo posicionamentos positivos.

A repercussão está sendo boa, e aos poucos estou esclarecendo as dúvidas das pessoas que nos procuram para falar sobre o assunto. Estou ouvindo a todos, porque quero que o projeto dê certo”.

Segundo o vereador, uma conversa sobre o assunto já foi tratado entre ele e o prefeito Moisés Diersmann e o parlamentar afirma que o Projeto de Lei Legislativo tem embasamento jurídico, portanto, não é inconstitucional.

Por Julnei Bruno