Homem que escapou de tentativa de degola relata momentos de terror (vídeo)

O agricultor que sobreviveu a um dos crimes mais bárbaros dos últimos tempos registros no Meio-Oeste Catarinense concedeu uma entrevista exclusiva a Rádio Catarinense na manhã desta quinta-feira (12). Otávio Belle, morador da Linha Santa Terezinha, comunidade de Herval d’Oeste, relembrou os momentos de terror que passou em poder de três bandidos na madrugada do último dia 31 de março. Otávio foi encontrado caído no chão da cozinha da casa desmaiado com um corte profundo na garganta. A esposa estava morta no quarto degolada.

44444444444444444444O sobrevivente da tragédia contou a Rádio Catarinense que ele e a esposa haviam ido dormir por volta das 22h30, após receber algumas visitas. Por volta da meia noite e meia acordaram com um forte estrondo e em seguida foi surpreendido por um elemento que portava uma faca e que “pulou” em cima da cama e deu uma gravata no pescoço da vítima, arrastando o mesmo até a sala da casa. No quarto outros dois elementos ficaram com a esposa.

Otávio contou que o bandido pedia o tempo todo pela arma e agia com agressão dando algumas estocadas no abdômen e passando a faca no pescoço. “Eu sentia o fio da faca o tempo todo que ele passava” contou ele. Imobilizado ele não conseguia se desvencilhar.  Quando os bandidos encontraram a arma, que estava escondida no quarto, o marido escutou o grito da esposa e o barulho dela caindo no chão. Em seguida levou uma estocada no abdômen e depois o assassino sem piedade passou a faca no pescoço. “Eu senti o sangue quente descendo pelo meu pescoço, fiquei tonto e desmaiei e só acordei tempo depois” recordou ele. Os assassinos imaginando que todos estavam mortos, fugiram.

Logo que acordou, Otávio, desesperado, viu a esposa se debatendo no chão do quarto e começou gritar na tentativa de chamar os vizinhos. Os bombeiros foram acionados e ele foi levado para o hospital. A esposa, Lucila, foi encontrada já sem vida.

A filha do casal está presa e é apontada pela polícia como suspeita de ser a mandante do crime. Outras três pessoas também estão presas e confessaram que foram contratadas pela mulher.  Suspeita-se que a motivação do crime esteja relacionado com herança.

Assista a entrevista na íntegra.

Por Marcelo Santos/ Entrevista: Paulo Cesar