Cimadon admite possibilidade de candidatura a deputado estadual

Cimadon diz que sua decisão de candidatura a deputado estadual deverá sair até o final do ano

Faltando um pouco mais de um ano para as eleições do ano que vem, muitos são os nomes da região que começam a ser cogitados para candidaturas a deputado estadual e federal.

Na semana que passou, quando de sua viagem à região, o deputado Jorginho Mello que é presidente do Partido da República (PR) em Santa Catarina, confirmou que a sigla irá lançar candidatos em todas as regiões do Estado.

Especificamente na região de Joaçaba, Jorginho citou os nomes do empresário Ricardo Grando e do professor e reitor da Unoesc, Aristides Cimadon para uma candidatura a deputado estadual.

Procurado pela reportagem da Rádio Catarinense AM/FM, o professor Cimadon não descartou a possibilidade de partir para esse novo caminho, mas fez algumas ressalvas para aceitar esse desafio.

O deputado Jorginho Mello como um político atuante e esperto que é, sempre quando chega um período de eleição ele me lança como um possível candidato. Eu ainda estou analisando com ele, com outras pessoas e também com a própria universidade. Estamos aguardando como ficará a Reforma Política que deverá acontecer de algum modo, para depois nos posicionarmos”, resumiu Cimadon.

Ele salientou que a análise será criteriosa quanto a este assunto, “porque nessa altura da vida com a função e a carreira que eu tenho, não farei aventura para simplesmente dizer que sou candidato a deputado estadual”.

O reitor da Unoesc chama a atenção de toda a região, para a perda de espaços na Assembleia Legislativa, devido a falta de um representante de Joaçaba.

Faz um tempo que nós não temos uma representação nossa na Alesc, e sem isso, fica difícil a gente conseguir as coisas para o desenvolvimento de Joaçaba e da região. Então vamos analisar num futuro breve”, argumenta Cimadon.

Segundo o reitor a possibilidade atualmente é maior do que no passado, quando em outras oportunidades o seu nome foi lembrado para esse cargo e até mesmo de prefeito de Joaçaba.

Penso que até o final do ano nós tenhamos decidido quais serão os caminhos, até porque, as novas formas de eleição a gente ainda não tem claro, por isso precisamos de planejamento”, finalizou Aristides Cimadon.

Por Julnei Bruno