Mais de 250 atendimentos foram realizados na coordenadoria regional do Sebrae Meio – Oeste durante a Semana do MEI

Sebrae

O público feminino predominou nas oficinas, palestras e atendimentos realizados durante a Semana MEI em Herval d’ Oeste, Luzerna, Joaçaba, Ipira e Caçador. Foram cerca de 250 atendimentos e participação em oficinas e palestras, cerca de 70% do público foi de mulheres que cada vez mais crescem no mercado e dão preferência a serem suas próprias chefes. Esta informação é confirmada por pesquisas.

As mulheres já correspondem pela maioria da população brasileira, conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O aumento no público feminino no mercado de trabalho é outro aspecto que pôde ser observado nos últimos anos, assim como o número de mulheres que resolveram dar início ao seu próprio negócio.

Conforme o Anuário das Mulheres Empreendedoras em Micro e Pequenas Empresas do Sebrae, o total de empreendedoras apresentou acréscimos em todas as regiões do Brasil. O estudo também revela outros dados positivos, relacionados às mulheres. Hoje, elas correspondem a aproximadamente 7,3 milhões dos empreendedores do País. Cerca de 25% das microempresas são comandadas pelo sexo feminino. A maioria delas possui empreendimentos nos setores de comércio e serviços. Mas para ingressar no mundo dos negócios com preparo e assertividade em suas ações, é essencial buscar o aperfeiçoamento. Foi o que aconteceu durante a Semana do MEI.

Um claro exemplo de empreendedorismo é de Marinalva da Silva Capinam. Com 51 anos de idade ela quer mais da vida. É artesã e mora no bairro primavera em Herval d’ Oeste. Ela se formalizou como MEI há cerca de um mês. Marinalva confecciona tulipas para decorações e panos de prato. “Ao me formalizar me senti uma verdadeira empresária, com mais segurança, sem contar os benefícios. Tenho estoque de produtos feitos, mas estou com dificuldades em comercializar”. Marinalva foi orientada a participar da Oficina SEI Vender em Luzerna. “Vou procurar mais o Sebrae, sei que vão me ajudar na questão da venda”.

Deliza da Silva, já é microempreendedora individual desde janeiro de 2014. Ela é proprietária da Delicakes e produz Cakes. Seu estabelecimento fica localizado no centro de Herval d’ Oeste. Ela conta que ser uma MEI abriu o mercado. “As pessoas nos olham com outros olhos, você passa a ser uma empresária e não mais uma boleira, as vendas também crescem, pois com nota fiscal você pode vender para empresas. Altamente positivo”.

Segundo a coordenadora regional do Sebrae Meio-Oeste Sueli Bernardi, essa é uma ação que ocorre no Sebrae de todo o país e objetiva oportunizar aos MEI’s, atendimento especializado em horários especiais e ainda se capacitar para gerir seus negócios.

Fonte e foto: Joce Pereira/Assessoria de Imprensa